Se é para economizar água… vamos todos!

Este assunto foi comentado no post da semana passada. Outras cidades têm criado campanhas de conscientização da população quanto a necessidade de economizar água. E algumas ameaçando de multar quem for flagrado desperdiçando.

Bom que se diga de início: total apoio!

Porém, o assunto é mais complexo.

Porque não falar, por exemplo, sobre as perdas na distribuição da água nas redes de abastecimento?

 

 

 

 

A média nacional é de 38,1%.
As cidades campeãs:

 

 

 

 

Nos melhores sistemas do mundo, como Japão e Alemanha, as perdas físicas estão em torno de 8%.
E, o mais grave, a evolução mostra que estamos regredindo.

 

 

Todos nós sabemos das dificuldades financeiras em que se encontram todos: nossas cidades, os estados e a união.

O fantasma da falta de verba para investir paralisa e não se procura novas soluções.

Hoje já existe tecnologia que previne os vazamentos.

Correr para consertar estouros na tubulação ou buracos nas vias públicas é ultrapassado.

Sistemas informatizados que envolvem sensores, telemetria e softwares de gestão podem prevenir os rompimentos, reduzindo as perdas de água e de dinheiro.

Além disso, já é possível colocar em prática essas melhorias por meio de contratos de performance e parcerias público-privadas, diminuindo drasticamente o investimento.

Então, vamos divulgar essa questão? Fale com seus conhecidos. Mobilize os políticos de sua cidade.

A solução, diferentemente da água, não cai do céu!