Itaipu usa carros elétricos compartilhados

Objetivo do projeto é contribuir para a melhoria da qualidade de vida dos cidadãos e reduzir as emissões de CO2 emitidas pelos carros convencionais.

Um dos principais emissores de gases de efeito estudo do planeta, os veículos, são nos últimos anos um dos temas mais abordados nas reuniões sobre mudanças climáticas. Desta forma, países em todo mundo vêm buscando incansavelmente soluções e alternativas para tornar sustentáveis os meios de transporte e, assim, acabar com esse grave problema.

Pensando nisso, a Usina Itaipu criou um projeto batizado de Sistema de Compartilhamento Inteligente (SCI), visando a promoção da utilização de carros elétricos, a melhoria da qualidade de vida dos cidadãos e a diminuição das emissões de CO2 emitidas pelos carros convencionais. A usina contou com a parceria do Centro de Excelência para a Inovação da Indústria Automóvel (Ceiia), de Portugal.

O compartilhamento de carros elétricos ainda é um projeto piloto, mais já está em fase de teste e sendo usado pelos colaboradores da usina e do Parque Tecnológico Itaipu. Toda a execução será feita através do aplicativo Mob-i (Programa de Mobilidade Elétrica Inteligente), e que deverá ser baixado pelos usuários pelo Google Play (Android) e Apple Store (IOS).

Após a fase de testes a ideia é usar novos modelos para rodarem fora da cidade.

O app é um projeto criado em 2014 para incentivar a promoção da mobilidade sustentável, e desenvolvido a partir de uma parceria entre a Itaipu Binacional, o Parque Tecnológico Itaipu e o Centro de Excelência para a Inovação da Indústria Automóvel de Portugal.

Fase de testes e ajustes

A princípio, o SCI empregará dez veículos elétricos modelo Twizy, da Renault, e quatro pontos de mobilidade inteligente (PMI), que servirão como locais para retirada, devolução dos carros e carregamento, que estarão localizadas no Escritório Central, Edifício de Produção, Barreira de Controle e Edifício das Águas, no PTI. Após os testes, o projeto será ampliado, com a integração de outros veículos elétricos modelo Zoe, viabilizando o deslocamento para fora da cidade e região e beneficiando outras empresas e instituições públicas.

“Nós precisamos testar o sistema e fazer os ajustes necessários. Uma vez consolidado, pretendemos expandi-lo para toda a frota de Itaipu, inclusive os modelos a combustão, otimizando os nossos custos com transporte”, explicou a diretora financeira executiva de Itaipu, Margaret Groff em matéria publicada no site da empresa.

O Mob-i dará aos usuários acesso a um mapa com a localização dos veículos cadastrados, quais estão disponíveis para serem reservados, as estações de carregamento e ainda mostrarão o nível de carga da bateria, farão simulação de rotas, mostrarão a quilometragem e indicadores de sustentabilidade, com a quantidade exata de quanto gás carbônico foi deixado de ser lançado na atmosfera utilizando esse tipo de veículo.

Fonte: Pensamento Verde