Precisaremos de mais um planeta?!

A população humana dobrou entre 1970 e 2010.

Em 1970, as pessoas viviam em media até os 52 anos. Em 2010, até os 70 anos.

Não somente somos o dobro de pessoas, cada qual vivendo um terço a mais: o consumo dos recursos naturais por parte de cada indivíduo está crescendo.

Compare:

A ingestão de alimentos era de oitocentas mil calorias por pessoa por ano em 1970 e mais de um milhão de calorias por ano em 2010.

O consumo de água por pessoa por ano mais que dobrou de 1970 para 2010.

O uso de papel aumentou de 25 quilos por pessoa por ano em 1970 para 55 quilos em 2010 (apesar do crescimento da internet e dos computadores e do declínio dos jornais e livros impressos).

Em 1970, se consumia 1.200 quilowatts-hora por pessoa por ano e em 2010, 2.900 quilowatts-hora.

Essas mudanças são boas para os indivíduos nesse momento: elas indicam que um número maior de nós vive mais tempo, tem vida mais saudável com o suficiente para comer e beber e uma chance melhor de evitar ou sobreviver a doenças ou ferimentos.

Nossos recursos naturais não podem crescer tão rápido quanto nossas necessidades. Se nada mudar, chegará o dia que nossa espécie vai exigir mais do que o nosso planeta pode dar; a única incógnita é QUANDO?

Em 1798, Thomas Malthus (Ensaio Sobre o Princípio da População, Inglaterra) escreveu: 

O poder de crescimento da população é maior que o poder da Terra de produzir meios de subsistência para o homem“…

Leia o artigo de Aroldo Cangussu, em EcoDebate >