Diretoria Financeira X Diretoria de Sustentabilidade

Você já ouviu algum Diretor de Sustentabilidade de alguma Empresa dar uma declaração à mídia. Aliás, quantas empresas têm essa diretoria? Será que eles têm acesso ao board? Será que, pelo menos, eles são consultados em decisões importantes?

Deixo um convite para a leitura de um artigo de Julianna Antunes sobre esse assunto.

Comento alguns trechos relevantes:

Nos últimos nove anos o mundo presenciou três grandes tragédias ambientais causadas por grandes empresas de hard commodities (extração de petróleo e mineração).

Duas dessas tragédias aconteceram no Brasil no espaço de três anos.
O rompimento da barragem em Mariana, ocasionada pela Samarco e o rompimento da barragem em Brumadinho, ocasionada pela Vale. A outra foi no Golfo do México, um grande vazamento de petróleo causado pela British Petroleum.

Como os produtos dessas empresas têm baixo valor agregado e preços controlados internacionalmente (commodities), as questões financeiras falam muito alto. CORTEM AS DESPESAS!”

É razoável que busquem o lucro, mas a devastação que provocam no meio ambiente em nome da competitividade não pode ser aceito pela população.

As conclusões que se tira: Sabemos que os governos e as autoridades envolvidas são complacentes e/ou coniventes. Cabe a mim (e a você?) lutar pelo enquadramento do setor produtivo em todos os níveis nas normas de proteção ao meio ambiente.

Seja na fabricação de alimentos, embalagens, bens duráveis e etc.

A empresa tem uma diretoria de sustentabilidade? Esse diretor tem poder decisório ou pelo menos de argumentação?

Só a conscientização das pessoas pode exigir isto!

Leia o artigo, é muito bom! (clique)

Fonte: Artigo de Julianna Antunes